quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Como se escreve um editorial?


O editorial

O editorial é um texto da responsabilidade da direção do jornal, que deverá acompanhar cada número da publicação, e que se debruça sobre os acontecimentos mais marcantes da atualidade ou dessa edição do periódico, comentando, analisando, exortando – em suma, fazendo opinião; não uma opinião qualquer, mas a opinião do jornal. E é esta característica que distingue o editorial dos restantes textos de opinião do jornal

Utilizado na imprensa escrita, especialmente em jornais e revistas, o editorial tem por objetivo informar, não se obriga a ser neutro, nem indiferente.
Portanto, a objetividade e imparcialidade não são características do editorial, uma vez que o redator se dispõe a relatar fatos sob sua subjetividade, evidenciando a posição do canal de comunicação , uma vez que o editorial não é assinado.

Diante disso, fica claro que o editorial não é apenas um texto de informação, mas também de opinião .Ambos, fato e opinião, fundem-se,são informativos e interpretativos. Pelas características apontadas , podemos dizer que o editorial é um texto: dissertativo, pois desenvolve argumentos baseados em uma ideia central; crítico, já que expõe um ponto de vista; informativo, porque relata um acontecimento.

No entanto, contrariando o fato do editorial levar em consideração a opinião do jornal como um todo, muitos editoriais de revista mostram apreciações feitas por autores que assinam o texto , em especial quando são pessoas abalizadas no assunto que está sendo desenvolvido.

Editorial da Folha de São Paulo 24/03/2010

SANTO DAIME

Era previsível que as mortes trágicas do cartunista Glauco e de seu filho Raoni reanimassem a controvérsia sobre o uso do chá alucinógeno ayahuasca, também conhecido como hoasca ou daime. Glauco fundou uma das igrejas que usa a bebida em rituais. Seu assassino confesso frequentava cerimônias, mas, ao que se sabe, teria ingerido o chá pela última vez semanas antes de cometer o crime.Há que evitar, em primeiro lugar, a polarização entre a apologia da huasca e sua demonização. Assim como não há evidência científica dos poderes curativos e transcendentais que seguidores lhe atribuem, tampouco as há para apoiar o pressuposto de críticos acerbos de que o chá cause dependência, faça mal à saúde ou desencadeie ações violentas.
A bebida contém potentes compostos psicoativos diluídos em água. Eles são obtidos de duas plantas, o cipó jagube (Banisteriopsis caapi) e a erva chacrona (Psychotria viridis).
A ingestão tem efeitos sobre o metabolismo de importantes neurotransmissores, como a serotonina. Estimula o surgimento de visões, que os seguidores do Santo Daime chamam de “mirações”. É uma droga, sob qualquer definição, como o álcool ou o tabaco -e seu uso deve submeter-se a normas.
A utilização do chá no contexto religioso é autorizada pelo Estado desde 1987. Questionamentos redundaram sempre na confirmação da legitimidade do consumo ritual. A mais recente ratificação se deu em janeiro, com a Resolução n.º 1 do Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas.
O Conad faz uma série de recomendações -de um cadastro das igrejas à obrigatoriedade de os líderes religiosos realizarem entrevistas com candidatos a participar dos cultos. Incentiva, também, a realização de pesquisas sobre os efeitos da ayahuasca.
São providências sensatas e preferíveis à repressão ou à proscrição de seitas que acolhem desajustados e desequilibrados entre seus fiéis -como pedem alguns, de maneira oportunista.

9 comentários:

  1. Muito bacana o texto acima sobre os editoriais.
    Obrigado pelos esclarecimentos.
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. como eu facço pra minha opiniao ficar implicita no texto ou seja pra q a opiniar que eu der em nome do jornal ficar subjetiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. putzgrila... se vc escrever o editorial como você escreveu esse comentário, melhor não opinar nada...rsrsrs

      Excluir
  3. Meu caro anônimo...editorial não é texto subjetivo. É a opinião do jornal, como pessoa jurídica, vai em terceira pessoa e pode , sim, expressar sua opinião, mas com distanciamento, como se fosse a opinião do jornal.Sem autoria declarada.

    ResponderExcluir
  4. tenho um trabalho de escola que preciso escrever um editorial mas estou sem ideias para o tema, você poderia me ajudr com um tema e alguns argumentos?

    ResponderExcluir
  5. um Editorial precisa ser assinado ou é facultativo?

    ResponderExcluir
  6. Não. O editorial não é assinado , porque é a "voz" do jornal.Você deve assinar o artigo de opinião, não se esquecendo, porém, de que em vestibulares não pode identificar sua prova, logo apenas as iniciais do seu nome devem constar.

    ResponderExcluir
  7. TENHO UMA PROVA DE REDACAO E VAI CAIR EDITORIAL , COMO EU FASSO PARA ESCREVER O MEU TEXTO TOTALMENTE EM TERCEIRA PESSOA ?

    ResponderExcluir