terça-feira, 1 de novembro de 2011

Unicamp 2012...três oportunidades de boa nota em redação.


Recadinho...

Normalmente , os alunos costumam assustar-se pelo fato de precisarem redigir três textos na prova da Unicamp/redação. Acredito que, se refletirem melhor, vão perceber que isso é uma vantagem.A chance se multiplica por três e , se o texto em uma das propostas for mais difícil , sempre se pode sair bem nos outros dois.Além do que a Unicamp é coerente na prova e na correção.Privilegia os acertos do aluno , em especial, criatividade.
A partir de agora - até a prova- faremos sínteses dos principais gêneros literários.


Organize-se. Não é difícil  redigir a maioria deles. Capriche e vamos lá!



Artigo de Opinião

Quem escreve: Um articulista ( normalmente em primeira pessoa) que é autoridade em um assunto e é convidado por um jornal para dar sua opinião sobre algo polêmico que foi noticiado.

Para quem escreve: Para leitores interessados em saber sua opinião sobre a questão que causou polêmica.

Por que escreve: Para convencer seus leitores de que sua posição é a mais correta, argumentando sobre ela. ( persuasão /ironia)

Onde circula o texto, habitualmente: Em jornais impressos ou virtuais e em revistas.

O que não pode faltar: A questão polêmica, as vozes que debatem a questão, a posição que o autor toma diante da polêmica, os argumentos que utiliza, a conclusão que fecha seu artigo e autoria.

O artigo de opinião é marcado por essa situação de produção, revelada, entre outras coisas, por marcas linguísticas que anunciam a posição dos articulistas (por exemplo, “penso que”, “do nosso ponto de vista”), introduzem os argumentos (“porque”, “pois”), trazem para o texto diferentes vozes (“alguns dizem que”, “as pesquisas apontam”, “os economistas argumentam que”), introduzem a conclusão (“portanto”, “logo”).

O artigo de opinião é assinado, pois é responsabilidade de quem o escreve,porém crie um nome fantasia para assinar  seu texto. Não o identifique de maneira alguma.

Editorial

O editorial tem a difícil tarefa de tomar uma posição diante dos fatos do cotidiano, num espaço cheio de contradições, e ainda conciliar os interesses de diferentes leitores.

O editorial é um texto da responsabilidade da direção do jornal, que deverá acompanhar cada número da publicação, e que se debruça sobre os acontecimentos mais marcantes da atualidade ou dessa edição do periódico, comentando, analisando, exortando – em suma, fazendo opinião; não uma opinião qualquer, mas a opinião do jornal.

O editorial tem por objetivo informar, não se obriga a ser neutro, nem indiferente.  A objetividade e imparcialidade não são características do editorial, uma vez que o redator se dispõe a relatar fatos sob sua subjetividade, evidenciando a posição do canal de comunicação , uma vez que o editorial não é assinado.

Podemos dizer que o editorial é um texto: dissertativo, pois desenvolve argumentos baseados em uma ideia central; crítico, já que expõe um ponto de vista; informativo, porque relata um acontecimento.

Quem escreve o editorial é um editor ( terceira pessoa) – que produz o texto adequado aos valores que o jornal defende, sem assiná-lo pelo fato do editorial se tratar de uma opinião do jornal e não a sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário